Subiu para 11 o número de mortes em decorrência da gripe H1N1 no estado da Bahia em 2018, segundo balanço divulgado nesta segunda-feira (16) pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Do total de óbitos, oito foram em Salvador.

Em toda a Bahia, já são 49 casos confirmados da gripe H1N1. Na capital, foram confirmados somente este ano 36 casos.

O número de mortes quase triplicou com relação ao divulgado no último boletim da Secretaria — que com dados coletados até o dia 7 de abril, apontava 4 mortes pela doença em todo o estado.

Uma das vítimas foi um idoso de 61 anos, que morreu com a gripe na cidade de Serrinha, a cerca de 175 km de Salvador. A morte ocorreu no dia 11 de abril e o resultado do exame que acusou H1N1 saiu na sexta-feira (13).

Outra morte confirmada por H1N1 foi a de um bebê de um ano, no dia 10 de abril, em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km da capital baiana.

Segundo especialistas, a transmissão da H1N1 é feita pelo contato (saliva, espirro ou objetos contaminados). Os sintomas são dores mais fortes no corpo do que as provocadas pela gripe comum, febre alta e intensa dor de cabeça. A orientação é que quem apresentar os sintomas procure atendimento médico imediato.

Fonte: O Expresso.