A greve dos profissionais da educação do município de Correntina, instaurada desde o dia cinco (05) de fevereiro do ano em curso, na qual os trabalhadores reivindicavam o Pagamento do Salário de Dezembro/2016 e o Reajuste Salarial dos Profissionais de Apoio à Educação, foi suspensa até o dia catorze (14) de março.
A categoria chegou a essa definição após ocupar a Prefeitura Municipal de Correntina, no decorrer da Assembleia Geral Extraordinária do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município de Correntina – SINDTEC, realizada no dia 27.03, sendo a ocupação motivada pelo silêncio do Gestor diante das propostas do Sindicato, encaminhadas através do Ofício nº008/2018, de 22 de fevereiro de 2018.
No decorrer da ocupação do Paço Municipal, o Prefeito sinalizou que receberia a Diretoria do Sindicato às catorze horas para  conversar; o que não aconteceu.
Além de não conversar com a Diretoria às catorze horas, o Prefeito colocou que a condição para recebê-la, às dezessete horas, seria a desocupação do prédio.
Após resistência inicial, a Assembleia optou por ir para a Sede do Sindicato a fim de aguardar a continuidade dos trabalhos, permanecendo no Paço Municipal, no aguardo do Prefeito, apenas a Diretoria do Sindicato e representantes do Comando de Greve.
Por intermédio da Secretária Municipal de Educação – Srª. Joselita Neves de Moura – por volta das dezesseis horas, o grupo foi informado de que o Prefeito estava disposto a recebê-lo em sua própria residência.
Após uma conversa de aproximadamente quarenta minutos, Governo e Sindicato fizeram os seguintes encaminhamentos, a serem os mesmos sujeitos à apreciação da Assembleia:
• Prefeitura e Sindicato buscarem, via ofício, o Ministério Público para celebração de Acordo Judicial com doze por cento (12%) do Fundo de Participação do Município – FPM – para efetuação do pagamento do Salário de Dezembro/2016, iniciando o referido pagamento na Folha de Março/2018, sendo o Pessoal de Apoio eleito para receber primeiro e na sequência o Pessoal do Magistério;

• Em relação ao Reajuste Salarial do Pessoal de Apoio, como o mesmo já foi concedido através do Decreto nº 292/2018, discutiu-se a forma de pagamento do retroativo, sendo sinalizado  que, como o Retroativo mensal de 2017 é inferior ao Retroativo mensal de janeiro e de fevereiro/2018 – a serem pagos nas Folhas de Abril e Maio/2018, respectivamente – há  a possibilidade de dar sequência a esse pagamento, conforme consta no ofício enviado pelo Sindicato a Prefeitura e que, mediante os cálculos da Prefeitura, se assim não for possível, o Governo enviará em breve uma contraposta para o SINDTEC.
Após esses encaminhamentos, membros da Diretoria do SINDTEC e do Comando de Greve retornaram à Sede do Sindicato. Os trabalhos da Assembleia foram reabertos e, depois de uma série de considerações favoráveis e contra, os sócios presentes optaram pela suspensão da greve até o dia catorze (14) de março, considerando ser esse prazo suficiente para a celebração do Acordo Judicial referente ao Salário de Dezembro/2016, nos termos em que constam acima, bem como para um posicionamento da Gestão Municipal em relação ao Retroativo do Pessoal de Apoio.

SINDTEC, Correntina-BA, 02 de março de 2018.